(Porque) o bom filho a casa torna!



Ando há meses a viver com esta interrogação: escrevo, não escrevo? E eu que sou de pontos finais.

Desde a última publicação aconteceram tantas coisas: boas e menos boas, sendo que todas elas, de alguma forma, me fizeram amadurecer, ser mais e melhor, viver e sentir mais. Crescer, concluo. - desde um problema de saúde (um dia destes partilho) a novas responsabilidades profissionais. Situações que fizeram com que a minha disponibilidade e motivação para escrever, neste espaço, esmorecesse.
Ontem dei comigo a ler publicações que me fizeram sorrir (muitas das quais já nem me recordava de ter escrito), e só o que me faz bem me faz sorrir; dei comigo a sentir saudades, e só o que me faz bem me faz sentir saudades ...

(Porque) o bom filho a casa torna! E eu que sou uma pessoa de poucos amores, amores simples, amores intensos e verdadeiros...está-se mesmo a ver, o meu amor por este espacinho venceu. Hoje decidi: voltei!