A Lenda do Galo de Barcelos (The Legend of Barcelos Cock)

The Legend Of Barcelos Cock

At a banquet given by a rich landowner in Barcelos a silver piece was stolen and one guest was accused of the thetf. He was tried by the court and found guilty. In spite of the overwhelming evidence against him he stills protested his innocence. The masgistrate granted the man a final chance to prove his case. Seeinga roast cock in a basket nearbyhe said: "If I'm innocence the roast cock will crow". Everyone standed astonished when the cock crowed. The prisioner was allowed to go free.


***

A sabedoria popular está recheada de inúmeros dizeres, superstições, costumes e tradições... Uma das superstições com a qual simpatizo diz que ter um Galo de Barcelos em casa dá Sorte. 
Não é que me considere propriamente supersticiosa, mas, por via das dúvidas, lá em casa mora um! 

© Fotografias| Butterflies & Hurricanes

Aquando de uma das minhas visitas à linda cidade de Barcelos, a minha avó disse-me: “Não te esqueças de trazer um galo…(rindo-se, acrescentou) Ah, mas não te esqueças que, para dar sorte, tem de ser dado ou roubado!”. Contei à minha amiga de viagem o “conselho” da minha avó e, como a opção roubar estava fora de questão!!, lá fomos nós a uma loja de artesanato onde cada uma comprou um galo com o objetivo de nos presentearmos mutuamente (troca de galos!). Pois é, e o meu não se tem saído nada mal!

A LENDA
Ora reza a lenda que os habitantes de Barcelos andavam alarmados por uma misteriosa vaga de crimes. Certo dia, apareceu um galego (a caminho de Santiago de Compostela) que se tornou suspeito, tendo sido preso pelas autoridades, apesar dos seus juramentos de inocência.

Após ter sido condenado à forca, o homem pediu que o levassem à presença do juiz que o condenara, que nesse momento se banqueteava com um galo assado. O galego, apontando para o galo morto na travessa exclamou: "É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem."
Bem dito, bem certo! Aquando do enforcamento o galo assado ergueu-se e cantou. Apercebendo-se do erro, o juiz correu para a forca e descobriu que o galego se salvara graças a um nó mal feito. O homem foi imediatamente solto e mandado em paz, tendo voltado anos depois a Barcelos para esculpir o Cruzeiro do Senhor do Galo em louvor à Virgem Maria e a São Tiago, monumento que se encontra no Museu Arqueológico de Barcelos.