BREVES DESABAFOS| Uma carta, será sempre uma carta...

© Butterflies & Hurricanes

Um e-mail é prático, ideal para questões de trabalho e formalidades, mas quando se trata de amizade, amor, saudade e carinho, a carta é, sem dúvida alguma, muito mais pessoal. Temos de escolher a folha de papel e a caneta, escrever (fisicamente, com a nossa caligrafia) e ir, pessoalmente, ao correio para a enviar.
Quando chega, é uma surpresa, algo muito mais próximo, palpável e sentimental que um e-mail ou recado numa qualquer rede social. Uma carta, seja de longe ou de perto, pelo correio ou não, encanta, traz sensações ao tato, olfato, visão e, principalmente, ao coração.
Um destes dias resolvi revisitar o meu baú de cartas… ri, fiquei de lágrima no olho, relembrei episódios dos quais já não me recordava, viajei pelo meu mundo e pela evolução do meu eu… E, acima de tudo, senti-me amada e preenchida…
Uma carta, será sempre uma carta! E, para mim, algumas são bem mais valiosas do que uma valiosa fotografia!...