Breves Desabafos [1]

Transcrevo parte de e-mail que recebi: “ Liliana, acabo de assistir à EUFORIA de uma mãe quando soube o que fizeste pelo seu filho (rotulado)… Parabéns.”
Como podem imaginar não vou expor o caso. Digo-vos apenas que quando li o e-mail, dada a carga emocional gerada pela situação, não contive as lágrimas.
Respondi:– Fizeste-me chorar. Obrigada pela partilha.”
Novo e-mail:– Pois…também a mãe a mim…Mas já percebi que muitos ventos sopram contra… e já houve quem dissesse: 'A Dra Liliana está louca'.”
Sou louca porque não consigo ficar indiferente ao sofrimento de uma mãe; sou louca porque não resisto a um olhar humilde; sou louca porque acredito que a nossa história não tem de ser, inevitavelmente, linear…
Malditos atalhos cognitivos...
***
"É indispensável que qualquer decisão que tomemos tenha como base uma atitude de humildade, na qual procuramos adquirir o conhecimento necessário para desencadear um pensamento crítico e criterioso, que passa por pôr em questão todos os argumentos que utilizamos e despender o tempo e o esforço necessários para pensarmos por nós próprios de uma forma racional. Porque as decisões devem ser tomadas sem subterfúgios como crenças, demagogias ou uma falsa consciência grupal.
Não estamos apenas a tentar interpretar o mundo e a dar uma mera opinião, mas sim a participar na sua transformação". 
Butterflies & Hurricanes
Publicação completa AQUI