Não sou previsível, sou uma louca.

Episódio (enquanto comprava uma TV):
Funcionária: Se pagar mais 20€ a garantia prolonga-se por mais 2 anos.
Enquanto "processava a informação"(!!), a funcionária acrescenta: Mas toda a gente prefere pagar os 20€, compensa…”

Tudo estragado, “TODA A GENTE”. Claro está que o meu mau feitio levou-me a que não optasse por prolongar a garantia. É que eu não suporto este tipo de argumentos: “…Toda a gente conhece!”;“…Toda a gente faz!” “…Toda a gente tem!”; “…Toda a gente vê!”…Mas que chatice, não estou interessada no que toda a gente tem, veste, vê, pensa, ouve, faz, … Estou, sim, interessada naquilo que eu gosto, naquilo que eu quero, naquilo que me faz feliz…e, acima de tudo, naquilo que eu penso!

Isto não quer dizer que eu seja uma anti-social ou que pense que sou dona da razão (aliás, também acho uma chatice a quem tem uma opinião formada acerca tudo e nunca se contradiz!!). Nem sou propriamente do contra, mas incomoda-me seguir a norma, a maioria, as modas, as tendências… E, principalmente, detesto sentir-me manipulada.

Basta perdermos alguns minutos nas redes sociais para percebermos como nos tornámos demasiadamente previsíveis, uniformes…Não acredito que seja possível gostarmos todos do mesmo … A verdade é que somos manipulados, inconscientemente ou não, e deixamo-nos levar pela “norma”… E assim nos tornámos uns "chatos" (por vezes até numa espécie de andróides)!

Tudo isto se justifica pela necessidade imperiosa do ser humano ser aceite, sentir-se integrado… O desafiar a norma cria ansiedades, é mais confortável segui-la… Mas se pensarmos naqueles que marcam a diferença, quem são eles?…São precisamente aqueles que ousam desafiá-la, que ousam contrariar axiomas,...!
Mas não há dúvida...um "contra" todos é muitas vezes encarado como “louco”. 
Admito. Não sou previsível, sou louca, e "com todo o direito a sê-lo"!