Insónia - Das páginas do meu diário [2]


Razão:
O que está a acontecer? Há quanto tempo nos conhecemos?
Como é que os meus olhos que vagos giravam, agora, e depois de tanto tempo, nos dele se fixaram?
Como é que só agora, e depois de tanto tempo, eu o vi?
Diz coração! Como é que tu, sem me pedires autorização, em ti - e pelo que me parece há muito - , o tens alojado? Não, por favor, não me digas que tu "tens razões que eu desconheço"!

Coração:
Não és tu que veneras o improvável?!
Fala-me dele.

Razão:
Admiro-o, sempre o admirei. Tem um trato gentil e correto. Adoro aquele modo amável com que fala comigo (diria sedutor), faz-me sentir especial! Como é fácil roubar-me um sorriso! Um louco! Inteligente. Admiro a sua nobreza de valores.Tem muita graça com o seu ritmo tão peculiar e o seu jeito desajeitado! Gosto dos seus rasgos de humor inteligente e da sua postura descontraída. Valorizo a sua ética. A sua sensibilidade delicia-me. Sim, tem muito charme … Chega! O que pretendes?

Coração:
Afinal, há muito que os teus "olhos o conheciam".
E tudo isso não chega para fazer dele o príncipe com que sempre sonhaste?

Razão:
Não. Faz dele o teu dono, não é verdade?...

Coração:
O improvável mais provável...

Razão:
Será que tudo tem um tempo certo para acontecer?

Coração:
E se acontecer fora desse tempo ficará diferente?!

Razão:
(a refletir...)
E agora, o que faço?

Coração:
Amá-lo mais?!
Mas eu amo-o há mais tempo…(risos) 

Razão:
Cala-te! Estou exausta. Quero dormir.

Coração:
"I just compleletely love him!
And theres´s no rhyme or reason"
Razão:
Cala-te! Por favor... Estou exausta. Quero dormir...