Frase do dia: "Mais depressa se apanha um mentiroso, que um coxo!" [11]

Investigadores encontraram quatro músculos faciais relacionados com as verdadeiras emoções, que podem denunciar culpa ou uma intensa pressão emocional.

A equipa da Universidade British Columbia, no Canadá, concluiu que os mentirosos podem ser “traídos” por subtis movimentos faciais, tais como erguer a sobrancelha ou esboçar um ligeiro sorriso.
Os inocentes, por outro lado, têm tendência a revelar expressões de angústia de forma bastante mais óbvia. 

O estudo, publicado na revista especializada Evolution and Human Behaviour, concluiu que a falta de controlo sobre as expressões faciais revela sentimentos genuínos, muito diferentes dos simulados.
Segundo os psicólogos, a maioria dos humanos consegue controlar os músculos da parte inferior do rosto, nomeadamente para falar ou comer, mas os músculos superiores são difíceis de manipular e manifestam-se involuntariamente.

Leanne Ten Brinke, que liderou o estudo, afirmou que a descoberta revela que as tentativas para encobrir as emoções tendem a falhar quando lidamos com momentos de verdadeira deceção.
“A nossa pesquisa sugere que os músculos faciais não estão completamente sobre o nosso controlo consciente e alguns deles provavelmente trairão um mentiroso, especialmente quando se trata de momentos emocionais muito fortes”, afirmou ao The Daily Telegraph.

“Dicas faciais são um aspeto importante, mas frequentemente ignorado, para avaliar a credibilidade comportamental, especialmente quando o que está em questão são emoções”, acrescentou.
Os cientistas analisaram as expressões faciais de 52 pessoas, metade das quais veio a descobrir-se mais tarde que estavam a mentir – enquanto faziam apelos na televisão de ajuda para encontrar um familiar desaparecido.
Mais de 23 mil fotogramas de vídeos de situações reais foram analisados oriundos da Grã-Bretanha, Canadá e Austrália.

O estudo “Darwin the Detective: Observable Facial Muscle Contractions Reveal Emotional High-Stakes Lies” procurou relacionar as emoções com as expressões faciais, tendo-se verificado que controlar os músculos é difícil em momentos de grande stresse.

Todavia, embora o estudo ajude a identificar um mentiroso, os cientistas ressalvam que “não é tão preciso quanto um nariz de Pinóquio”.
“Nem todos transmitem as suas verdadeiras emoções, algumas pessoas são melhores que outras a adotar expressões falsas, tais como os psicopatas”, concluiu Leanne Ten Brinke.



Ilustração by Mafalda Gomes