Porque há dias assim...com SAUDADES.

Durante muito tempo pensei que ausência era falta.
Mas depois que partiste percebi que não existe falta na ausência...
Sim, estás ausente... e continuas a caminhar comigo.


Um dia tive um sonho. Sonhei que estava a andar na areia e passavam cenas da minha vida (…) e para trás ficavam sempre dois pares de pegadas (…) Sim, um meu e outro teu.
Reparei que nos momentos em que mais precisava (de partilhar, de carinho, de ti …) apenas existia um par de pegadas na areia.
Foi nessa altura que entristeci e perguntei: Porque me abandonaste?
E tu respondeste: A mãe ama-te, jamais te deixaria nas horas das tuas alegrias, da tua prova e sofrimento. Quando viste apenas um par de pegadas na areia, foi exatamente no momento em que te peguei ao colo e te carreguei.