Lembras-te Mamã?

Lembras-te? Foi num 28 de Agosto que rimos juntas pela última vez. Esse riso que nunca mais pude ouvir e que tanto bem me fazia...
Se tivesse ficado contigo naquele dia. Se pudesse... tinha-te protegido.
Mamã, continuo a alimentar a tua presença com as nossas doces lembranças, as mesmas que, em dias como o de hoje, me agridem...
Choro-te.
Rio-te.
Amo-te.
Faltas-me...