PENSAMENTOS SOLTOS| Dos dias tristes

Faltam sempre palavras para descrever uma saudade "maior que o corpo que a envolve, maior que a alma que a embala"...A saudade é uma dor da alma, uma dor angustiante. Pode tornar-se mais serena mas só depois de devidamente vivida, devidamente sofrida. E o primeiro passo é  aceitá-la...
Com os momentos de dor, aprendi que se nos negarmos a fazer o "luto" sofremos ainda mais, porque nos agarramos a uma situação que já não existe... Sim, porque a perda é como um limite entre a vida que possuíamos antes e uma nova, diferente, sem o nosso objeto de amor perdido, e quanto mais tentarmos fugir, mais teremos, mais tarde, de enfrentar. Porque a dor fica à nossa espera...
Existirão sempre saudades. Até porque nada se esquece. O que é preciso é deixar o coração (re)visitar cada lembrança até se acalmar. E, sim, um dia essas mesmas lembranças deixar-nos-ão de magoar. Antes porém, confortar-nos-ão.

E se há algo que me conforta é pensar que existimos enquanto formos recordados. E é por isso que penso e falo de ti todos os dias, mamã.