BULLYING NO TRABALHO

Ao contrário do que muitas vezes se pensa o bullying não existe apenas nas escolas e universidades. Há uma tendência cada vez maior para que seja praticado no local de trabalho. Este tipo de bullying adulto surge, não raramente, camuflado, e nem sempre a autoestima em baixo das vítimas é capaz de o denunciar. Há estudos internacionais com números assustadores sobre este fenómeno que está a avançar em passos largos, uma vez que em época de crise, os casos de bullying nas empresas dispara.

PERFIL DO BULLY
  • Indivíduos com personalidade autoritária
  • Forte necessidade de controlar e dominar os outros
  • Défice de habilidades sociais
  • Ponto de vista preconceituoso sobre os subordinados ou colegas
  • Forte preocupação com a autoimagem
  • Empenho em ações obsessivas e rígidas

COMO ATUA?
  • Ameaça ao estatuto profissional: através da minimização da opinião profissional dos colaboradores, da humilhação pública de cariz profissional, de acusações de falta de empenho, da atribuição de tarefas impossíveis de cumprir.
  • Excesso de trabalho: através da pressão indevida, da atribuição de prazos impossíveis de cumprir, da perturbação contínua e desnecessária do ambiente de trabalho.
  • Instabilidade no local de trabalho: através da falta de reconhecimento quando o colaborador presta um bom trabalho, do esvaziamento de funções ou atribuição de tarefas depreciativas, estar sistematicamente a lembrar o colaborador de um erro cometido, campanha de desacreditação do colaborador face aos colegas.
  • Ameaça à posição pessoal: através de ataques verbais como por exemplo gritos, atribuição de alcunhas depreciativas, insultos, intimidação, comentários depreciativos que podem estar ligados à idade, ao corpo, ao estilo de vestir ou até à orientação sexual. Através de rumores maliciosos.
  • Isolamento do indivíduo: através da não permissão de acesso a oportunidades profissionais, isolamento físico e/ou social, omitir informação importante para a concretização das tarefas atribuídas, pressão sobre os restantes colaboradores para não se socializarem com a vítima de bullying
(dedicarei mais publicações a este tema)